Resultados 2004

Relatório

Cenário Econômico

Resultados

Ação Empresarial

Responsabilidade Social

Auditoria Independente

Agradecimentos

Demonstrativos Contábeis

Resultados

Origens e Aplicações de Recursos

Mutações do Patrimônio Líquido

Balanço Patrimonial

Notas Explicativas

Fluxo de Caixa

Pareceres

Auditores Independentes

Conselho Fiscal

Manifestação do CONSAD


Relatório da Administração – Ano 2004

Senhores Acionistas,

Em conformidade com as disposições legais em vigor, submetemos à apreciação de V.Sas. o Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras do BRB - Banco de Brasília S.A., assim como as Demonstrações Financeiras consolidadas das empresas com a marca BRB, relativas ao ano de 2004.

Cenário Econômico

O desempenho positivo da economia brasileira deve prevalecer também em 2005, apesar da alta volatilidade dos preços das commodities e das incertezas sobre o comportamento da inflação e à possibilidade de desaceleração da economia global. Além da previsão de alta dos juros, a diminuição no ritmo de crescimento das exportações terão impacto sobre a economia no próximo ano.

A aprovação de matérias importantes no Congresso Nacional, como as Parcerias Público-Privadas (PPP), Lei de Falências, Agências Reguladoras, assim como a diminuição da carga tributária, reforma trabalhista, ampliação do crédito interno, entre outras reformas estruturais são condições para a continuidade de um crescimento sustentável.

Resultados

As empresas com a marca BRB apresentou lucro líquido de R$ 17,77 milhões no ano de 2004. Esse resultado proporcionou rentabilidade do Patrimônio Líquido de 6,92% e retorno sobre os ativos de 0,86%.

O Patrimônio Líquido ao final do ano é de R$ 256,73 milhões, apresentando crescimento de 4,79%, em relação ao ano de 2003.No que se refere aos resultados de sua operação:
a) O Ativo Total cresceu 14,78%, passando de R$ 1.801,84 milhões, em 2003, para os atuais R$ 2.068,14 milhões.
b) O volume de depósitos totais registrou R$ 1.370,23 milhões contra R$ 1.137,19 milhões verificado no exercício anterior, correspondendo a um aumento na ordem de 20,49%.
c) As receitas de intermediação financeira totalizaram R$ 527,04 milhões. Já as despesas de intermediação financeira foram de R$ 132,93 milhões. Isso permitiu atingir o Resultado Bruto da Margem de Intermediação Financeira de R$ 394,11 milhões no ano de 2004, maior em 11,10% em relação ao ano anterior.

Com relação às operações de crédito, o BRB procurou manter as políticas de seletividade, pulverização e reforço de garantias reais, como forma de viabilizar a preservação de seus ativos. O volume das operações com característica de concessão de crédito e créditos específicos, ao final do mês de dezembro de 2004, totalizou R$ 1.144,19 milhões, contra R$ 885,65 milhões registrado ao final do ano de 2003, representando aumento de 29,23%.

O índice de solvabilidade instituído pelo Acordo de Basiléia, o qual mede a relação entre o Patrimônio Líquido e os Ativos ponderados pelo seu grau de risco, é de 17,22%, o que demonstra o bom nível de capitalização do BRB, quando comparado ao mínimo de 11%, colocando o Banco em posição de ampla capacidade de crescimento na carteira de crédito. A situação do limite de imobilização instituído pelo Acordo de Basiléia, que tem o teto de 50% a partir de 31 de dezembro de 2002, é de 26% do Patrimônio de Referência.

Conforme disposto no Artigo 8º da Circular n.º 3.068, de 8 de novembro de 2001, do Banco Central do Brasil, o BRB – Banco de Brasília S.A. declara possuir capacidade financeira e intenção de manter, até o vencimento, os títulos classificados na categoria Títulos Mantidos até o Vencimento.

Ação Empresarial

No propósito de tornar o Banco mais forte e bem preparado para fazer frente ao desafio de agregar qualidade ao atendimento prestado a seus clientes, o BRB implementou diversas medidas, destacando-se as seguintes:

1) Investimento seguro:

A política de administração das operações em tesouraria privilegiou a liquidez e buscou rentabilizar a carteira aproveitando as oportunidades do mercado de capitais, porém minimizando os riscos de mercado. Nesse sentido, foi feita a contratação de um sistema de Hedge Dinâmico para proteção da carteira de renda variável, diminuindo assim a volatilidade.
Foi criada área especifica para mensuração dos riscos de mercado e liquidez das operações em tesouraria o que impôs a revisão dos limites operacionais das diversas classes de ativos financeiros visando uma administração conservadora do caixa do Banco.
Com vistas a reversão das provisões impostas pela intervenção do Banco Central em um banco do Sistema, o BRB aderiu ao Comitê de Credores coordenado pela KPMG, onde acreditamos poder ter êxito na recuperação de parte ou total desses ativos provisionados.

2) Segurança Bancária:

O BRB desenvolveu diversas ações com foco na segurança bancária, disponibilizando a implantação do monitoramento 24 horas, ininterrupto, por meio dos dispositivos de segurança eletrônicos como alarmes e Circuito Fechado de Televisão - CFTV, em todas as agências do Banco.

3) Gestão de Pessoas:

O Banco realizou várias ações voltadas à capacitação e ao aprimoramento profissionais dos seus servidores, destacando-se o Segundo Congresso Gerencial, com o tema Soluções em Vendas – Inovar é Preciso, a realização de cinco turmas do Curso de Formação de Gerentes de Negócios, a promoção de sete turmas do Curso de Caixa Bancário, de cinco turmas do Treinamento Introdutório para novos empregados, a certificação de 71 empregados como Agentes de Investimento e a promoção de mais de cento e vinte turmas de treinamento interno.

4) Tecnologia Bancária:

O BRB promoveu ações que resultaram na obtenção de maior agilidade no processamento do Computador Central e na finalização dos estudos técnicos e financeiros que viabilizaram a implantação do site de contingência, cuja função é armazenar todas as informações produzidas pelo Banco, evitando que, em situações atípicas, ocorra perda de dados do sistema principal.
O Banco modernizou a rede de auto-atendimento com a instalação de novas máquinas nas agências e PAB, implantando soluções informatizadas exigidas para a operação de serviços bancários compartilhados, em ambiente de auto-atendimento, com a utilização de recursos tecnológicos de ponta, objetivando a redução de custos e a ampliação da capacidade de atuação do BRB no mercado.
Também, ampliou-se a capacidade de atendimento do BRB Telebanco, com facilidades na consulta de saldos, extratos, agendamentos, aplicações e pagamentos.

5) Controles Internos:

Com o objetivo de proporcionar aos seus clientes o máximo de confiabilidade em suas operações e a garantia de que o Banco prima pela transparência e pela adoção de parâmetros de trabalho em conformidade com as normas legais e regulamentares do mercado, o BRB buscou durante o ano de 2004 implementar uma cultura de controles internos, realizando atividades que aperfeiçoassem esse processo, como a atuação a área de controle, acompanhamento e cumprimento de normas.
A sistemática de gestão de risco e controles internos está sendo implementada com a disseminação da respectiva cultura, identificação de instrumentos adequados e o acompanhamento da auto-avaliação das unidades do Conglomerado com base nos riscos considerados de significativa importância para o Banco.

6) Recursos Financeiros:

O Banco atuou no desenvolvimento de diversos projetos, visando a rentabilidade de suas carteiras financeiras, destacando-se a criação da conta investimento (CCI), a implantação do formulário de flexibilização de tarifas e o extrato de CDB. A implantação de mecanismo de "hedge dinâmico" para a carteira de renda variável do Banco, a implementação da abertura automática de contas eletrônicas para o programa Bolsa Família, além do estabelecimento de limites mínimos de rentabilidade para cada operação, a criação de novos mecanismos gerenciais nos sistemas de controle das carteiras e a otimização de seus resultados. Essas ações contribuíram para dar maior segurança para as decisões de investimento e melhoraro sistema de risco de mercado incorporando novas metodologias de cálculos.

7) Prevenção à Lavagem de Dinheiro:

O aperfeiçoamento dos mecanismos de controle das movimentações financeiras tem colocado o BRB a salvo da ocorrência de operações ilícitas de lavagem de dinheiro.

Responsabilidade Social

O BRB exerce importante papel social na comunidade, mantendo agências em todas as Regiões Administrativas do DF e disponibilizando ampla rede de acesso. O Banco, ciente de suas responsabilidades no campo social, realizou os seguintes projetos:1) Renda Minha:

O Banco, para atender ao Programa Renda Minha, mantém instalados quiosques distribuídos em unidades de educação nas cidades satélites, dotados de equipamentos bancários e de segurança.

2) Bolsa Família:

O Banco de Brasília assumiu o pagamento dos benefícios do Programa Bolsa Família no Distrito Federal. O Bolsa Família é um dos programas sociais com maior destaque do Governo Federal e, com essa parceria, o Banco passa a atuar como agente desse processo.

3) BRB Providência:

Criado pela Arquidiocese de Brasília, da Igreja Católica, o Programa de Microcrédito BRB/Providência já beneficiou mais de seis mil empreendedores de baixa renda sem acesso ao crédito das instituições financeiras convencionais. Os grupos criados pela parceria, além do capital para produzir seus artigos, contam com o apoio do BRB em treinamentos, seminários de microcrédito e em eventos de comercialização.

4) Cartão Solidariedade:

O Cartão Solidariedade foi criado pelo Governo do Distrito Federal para auxiliar as famílias que têm renda per capita de até meio salário mínimo e que estão em situação de risco. As famílias recebem o valor por meio de contas eletrônicas abertas no BRB, que, além de não cobrar qualquer tarifa, ainda absorve a CPMF dos participantes do programa, que recebem o valor integralmente.

5) Apoio ao Estudante:

Contribuindo para a geração de empregos e complementação do aprendizado escolar, o BRB possui em seu quadro 552 estudantes estagiários cursando os níveis médio e superior, aos quais é proporcionado estágio de aprendizagem para o trabalho, além de ajuda para transporte, alimentação e compensação financeira pelas atividades desenvolvidas.

6) Correspondente Bancário:

O BRB Conveniência possui 72 unidades distribuídas por todo Distrito Federal, que além de facilitar o acesso à rede de atendimento constitui importante instrumento para alavancagem de receitas.

7) Creditrabalho:

Em parceria com a Secretaria do Trabalho e Direitos Humanos do Governo do Distrito Federal, o BRB propicia condições favoráveis de acesso ao crédito a microprodutores urbanos dos setores formal e informal, por meio de recursos oriundos do Fundo de Solidariedade para Geração de Emprego e Renda - FUNSOL/DF.

Auditoria Independente

Atendendo à Instrução n.º 381, da Comissão de Valores Mobiliários, quanto à manutenção de independência referente à contratação de serviços não relacionados à auditoria externa, o Banco adota a política de que os auditores não devam auditar o próprio trabalho, bem como o fato de que a auditoria externa não deva exercer funções gerenciais e tampouco promover os interesses de seu cliente. As empresas do conglomerado BRB para as quais a KPMG Auditores Independentes realizou somente serviços de auditoria externa são: o Banco de Brasília S.A., a BRB – Crédito, Financiamento e Investimento S.A. e a BRB – Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.

Agradecimentos

Os resultados alcançados no ano de 2004 pelo Banco de Brasília S.A. só foram possíveis com a confiança e a parceria de seus clientes, com o trabalho e dedicação de seus colaboradores – funcionários, investidores, prestadores de serviço e fornecedores – e com a orientação segura de seus acionistas, especialmente o Governo do Distrito Federal, aos quais ora se dirigem reconhecidos votos de agradecimentos.


Brasília - DF, 31 de dezembro de 2004.

TARCÍSIO FRANKLIM DE MOURA
Diretor-Presidente
ARI ALVES MOREIRA
Diretor de Recursos Administrativos e Tecnológicos
GERALDO RUI PEREIRA
Diretor Operacional
PAULO MENICUCCI CASTANHEIRA
Diretor de Relações com o Mercado
CARLOS ANTÔNIO DE BRITO
Diretor de Controle e Planejamento
SÉRGIO FARIA LEMOS DA FONSECA JR.
Diretor de Gestão de Recursos Financeiros